Municípios da Regional de Pedra Azul são capacitadas para realizar o LIRAa

A Regional de Saúde de Pedra Azul realizou nos dias 29 e 30/08, em seu auditório e na Universidade Aberta do Brasil (UAB), um treinamento sobre o Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa). O objetivo foi capacitar Agente de Controle de Endemias (ACE) e Coordenadores em relação à metodologia de pesquisa larvária que é novidade para 21 municípios da jurisdição da Regional de Saúde de Pedra Azul. Além de Pedra Azul, também foram capacitadas as micros de Itaobim (21 e 22/08, em Ponto dos Volantes) e Almenara (23 e 24/08, capacitação em Jequitinhonha).

Os técnicos da Epidemiologia da Regional de Pedra Azul que ministraram o evento, o Médico Veterinário, Alex Assis, e os Agentes de Saúde Pública, José Antônio da Silva e Marfan Brasil, frisaram que o LIRAa trará resultados mais rápidos para o município, com maior confiabilidade, possibilitando aos gestores conhecer melhor a realidade local para tomada de decisão. “O LIRAa vai permitir que a equipe de endemias e o gestor saiba como está a situação epidemiológica para focar suas ações naqueles bairros em que o problema seja maior e até mesmo para prevenir a doença em outras regiões. A pesquisa larvária não deve ser uma obrigação. Na verdade, é o município o principal interessado em realizar a pesquisa para melhor planejar e executar suas ações com base na sua situação epidemiológica”, ressaltou Alex Assis.

Créditos: Allan Campos

O Enfermeiro e Educador em Saúde, José Antônio da Silva, explicou que os municípios da Regional de Saúde de Pedra Azul realizarão em outubro, pela primeira vez, a pesquisa do LIRAa, e destacou a importância do município ter profissionais qualificados e com perfil adequado para realizar a pesquisa. “O LIRAa é fundamental para a organização do serviço. É um método simplificado de amostragem para obtenção de informações para avaliação das ações de controle do vetor das arboviroses. O LIRAa se tornará parte das atividades do Programa Estadual de Controle das Doenças Transmitidas pelo Aedes nos municípios que possuem mais de 2000 imóveis na zona urbana. O próximo LIRAa será realizado no final de outubro. As cidades que possuem menos de 2 mil imóveis continuarão a realizar a metodologia antiga (Levantamento de Índice – LI)”, explicou José Antônio.

O Coordenador de Endemias do município de Palmópolis, Patrik Gomes, ressaltou a importância do treinamento para a realização das atividades rotineiras. “Essa nova metodologia de pesquisa larvária será muito proveitosa, pois se trata de um levantamento de índice do vetor que nos possibilita ter noção do risco de surto e é realizado de maneira mais fácil e rápida”, concluiu o Coordenador”.

Extraído de: Secretaria de Saúde de Minas Gerais